MBigucci comemora 37 anos com mais de 400 empreendimentos em seu portfólio

 MBigucci comemora 37 anos com mais de 400 empreendimentos em seu portfólio

Milton Bigucci presidente-fundador da construtora MBigucci

Por Silas de Castro

Em LIVE do portal Olhar ABC, Milton Bigucci compartilha sua história e inspira empreendedores

O presidente-fundador da maior construtora de capital fechado do Brasil, Milton Bigucci, 78 anos, comemorou na tarde desta quarta-feira (07/10) na live do portal Olhar ABC, o aniversário de 37 anos da construtora com a impressionante marca de 414 empreendimentos em seu portfólio. O empresário destacou com detalhes a sua trajetória empreendedora que se iniciou no dia 7 de outubro de 1983. Porém, enfatizou que a sua primeira experiência no mercado imobiliário foi há quase 60 anos: “A minha rotina de trabalho continua intensa e levo a mesma paixão pela construção desde quando iniciei a minha trajetória há 59 anos, em 19 de maio de 1961” lembra.

Empreendimento Marco Zero da MBigucci

Quando questionado sobre a sucessão na construtora destacou a disciplina e educação como fundamentos para uma transição de sucesso. “Hoje, a gestão empresarial e dividida com meus quatro filhos: Roberta, Milton Jr., Marcos, Marcelo, o meu sobrinho Robson Toneto e  a terceira geração, os meus netos: Felipe, de 20 anos, Matheus, de 15 anos, e Bruno, 14 anos. Todos são cobrados como profissionais, nada de pai, avó”, enfatiza.

Mas, o início desta história de sucesso não foi fácil, Milton Bigucci renunciou a uma carreira promissora na montadora alemã Mercedes-Benz para assumir o cargo na diretoria da construtora Itapuã Comércio e Construções Ltda, localizada no bairro do Ipiranga em São Paulo. “Em 1968, fui convidado a assumir como diretor administrativo e financeiro da Itapuã. Pedi então demissão da Mercedes e aceitei o desafio na Itapuã. Era a oportunidade de me realizar profissionalmente na área que havia escolhido”, lembra e emenda: “Meus amigos da Mercedes diziam que eu estava ficando louco, trocar o cargo que tinha, mas meu tino já estava na construção. Trabalhei na Itapuã por 20 anos, era uma época favorável para a construção, pois o Banco Nacional da Habitação (BNH), criado nos anos de 1960 disponibilizou muito recurso para aplicar em habitação no Brasil. Da Itapuã eu só sai para fundar a minha própria empresa, conclui Bigucci.

A entrevista na íntegra está disponível no Instagram do portal Olhar ABC @olharabcnoticias.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: